sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Para tudo tem um tempo.

Por mais céticos que possamos ser, acreditamos em algum tipo de fluxo. Algum tipo de sucessão de acontecimentos, nas coincidências, na volta de Jesus, nas ações e reações, na justiça (ou injustiça). Que seja. Tem até aqueles que dizem que não acreditam em Deus, em Buda, em líderes, em oráculos... E, no entanto, acreditam em pessoas... Cada um com suas crenças. Eu, por exemplo, me considero bastante espiritualizada, mas não tenho religião. Acredito em várias coisas, e sim, em Deus. Desacredito em outras. Para tudo tem um tempo. Inclusive para eu deixar de acreditar em algumas e acreditar em outras.
E querendo ou não, é tempo de resoluções para o início do ano de 2009. Não seria eu a exceção insuportável e ridícula para dizer que não me importo com o ano novo que chega. Como todos os que sofrem, choram, passam por boas fases, aprendem, desaprendem, aproveitam e vivem a vida, tenho esperanças de pelo menos terminar o que começo e continuar a escrever minha história pelo planeta Terra.
Apesar de achar que ainda tenho muito pra fazer e pouco tempo pra executar, passei a acreditar que existem as épocas certas. Eu não acreditava em tempo bom e tempo ruim pra fazer o se quer. Tudo era muito aleatório pra mim. Pois, no fim, é difícil não querer tudo pra ontem. Sofrer de ansiedade. Manter válvulas de escape. Sofrer por antecipação.
Nesse ano que chega, espero só isso. Mais tempo. Não um ano, mas 365 dias. Assim, quem sabe teremos discernimento para perceber as várias épocas. Pensar um pouco no que fazer, no que dizer, no que esperar. Perceber as estações mudarem, ao menos.
Eu resolvi linkar pra vocês um vídeo de uma música que fala disso: de tempo, de ações (boas e más, pois humano é isso mesmo), de paciência e esperança. E fé também, por que não?

http://www.youtube.com/watch?v=EKHstR6ndus&feature=related


“Turn! Turn! Turn!” é uma música composta na década de 50 por Peter Seeger, que acabou sendo gravada por esses caras aí do vídeo, The Byrds, lá pela década de 60. Claro, acompanhava o ritmo de revolução, de mudança e esperança típicos desta década que ainda me encanta até hoje. Prova apenas que esperar pelo melhor nunca sai de moda; sempre está na iminência de voltar, como as pantalonas e os óculos grandes. Esta vesão é a mais conhecida e faz parte da trilha sonora de um dos meus filmes favoritos, “Forrest Gump, o contador de histórias” e agora, da minha vida. Foi baseada num trecho da Bíblia (Eclesiastes, 3.1- 8, não sei como funcionam essas divisões do livro, mas acho que é isso. É um livro do Velho Testamento, segundo as minhas fontes.). Aos dizeres do livro em que foi baseada a canção, apenas foi acrescentada a frase final: “a time for peace, I swear it's not too late”.
Confiram. Faz bastante sentido ao ser lido. E para quem tem o ouvido musical, faz mais sentido ainda quando cantado. Dá até vontade de dar uma dançadinha (tá, tá, confesso que eu que sou empolgada mesmo...)
Espero mesmo que entendam a mensagem. É o que espero de toda a minha vida. Mas, como nada pode ser tão perfeito assim, temos que passar por etapas: cada ano que termina e começa é prova disso tudo.
Acompanhem a letra também, ó:

To everything
Turn, turn, turn
There is a season
Turn, turn, turn
And a time for every purpose under Heaven
A time to be born, a time to die
A time to plant, a time to reap
A time to kill, a time to heal
A time to laugh, a time to weep

To everything
Turn, turn, turn
There is a season
Turn, turn, turn
And a time for every purpose under Heaven

A time of love, a time of hate
A time of war, a time of peace
A time you may embrace
A time to refrain from embracings

To everything
Turn, turn, turn
There is a season
Turn, turn, turn
And a time for every purpose under Heaven

A time to gain, a time to lose
A time to rend, a time to sew
A time for love, a time for hate
A time for peace, I swear it's not too late

To everything
Turn, turn, turn
There is a season
Turn, turn, turn...

6 comentários:

Erica Cristiane disse...

Opa, feliz ano novo moça, queria dizer mais mas vc disse tudo mesmo, e o tempo pra mim eh assustador as vezes...

abraço

carmim disse...

esse ano vai ser o ano de nossas vidas.

R.R. disse...

adorei o que vc escreve!=D

Sir Van de Toulon disse...

esperamos o mesmo.

Ingreti Santos disse...

oi,
achei seu blog por ai, gostei do dominio e resolvi clicar e ler o conteúdo. concordo com essa coisa de todos terem crenças, até o fato de desacreditar é uma. O lado ruim disso é que muitos desrespeitam a crença do próximo =x
também acredito que existe um tempo para cada coisa. nessa espera pelo tempo certo, muitas vezes fico morrendo do coração, entretanto no momento certo tud fica no seu lugar.
vou procurar outras coisas legais pelo quarto verde.

Luiz Felipe Leal disse...

saudades, saudades suas!

a música me encheu o peito. viver é msm feito de frações de felicidades, senti uma agora.

um abraço.