quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Criam-se homens

Para terem coragem. Honrarem sua palavra. Assumirem o compromisso de serem o que são. Defender. Criam-se homens por um motivo maior. Nós.
Criam-se homens para abrir a porta do carro. Para saber se estamos famintas. Para nos dar de comer, por mais que os olhos gulosos sejam os deles.
Criam-se homens para construir nossas casas. Elogiarem nossa comida. Para dizer que o vestido é que está curto, nunca o cabelo. Ou para dizer que não precisamos de maquiagem.
Admirarem nosso formato. Gostarem da doçura de nossos perfumes. Criam-se homens para cuidar do mundo. Do nosso mundo.
Acima de tudo, para serem dignos do amor. Do nosso amor, pois é o maior desafio dentre tantas missões destinadas a eles.
O mundo deles é cão. O nosso é caos. Criam-se homens para serem não nossos príncipes, mas nossos cavaleiros. Homens são criados no formato ideal para as mulheres.
Aqui eles são necessários. O mundo criado por eles é inadequado para nós. Mulheres precisam de homens. Porque o chuveiro, a porta e a lâmpada não se consertam sós quando quebram.
Nós também. Por mais que tenham sido por suas mãos brutas.



Nota: Este texto é um presente de aniversário. Ele vale por toda a admiração e carinho que tenho por ti. Obrigada por existir!

3 comentários:

Paulinha disse...

gostei do trocadilho "O mundo deles é cão. O nosso é caos".

Jonas Rocha disse...

Deveria voltar a publica seus escritos caríssima Nai Ara...
basta ler "a dona" e "antes de entrar", para entender que encontraremos, excelentes textos, articulados em tão sedutoras expressões, verdades, humor e ironias cotidianas...
Gostei demasiadamente de "Alta infidelidade", fantástico...
Parabéns!

Jonas Rocha disse...

Obs.: Deveria voltar a publicar (infinitivo) e não "publica" como destraidamente digitei...
Abraços!