quarta-feira, 29 de julho de 2009

Um mais um

Me disseram uma vez que as pessoas não se completam... (essa pessoa vai ler este texto e irá se lembrar). As pessoas se somam. E que as outras operações matemáticas, que não a soma, acabam com os relacionamentos.
Então eu entendi tudo errado. Mas tão errado que penso que soma é infinita. Infinito é muito pra mim. Acho infinito triste pois, até onde eu sei, não sou infinita. Quando eu morrer, pode ser que outras vivências comecem. Mas a minha vida, ela tem um fim. Um ponto, nem que seja pra escrever outro parágrafo.
E se todo mundo apenas te soma, qual é o sentido de ser só? Qual o sentido de nascer ligado a alguém por um cordão? E qual era a da mãe-natureza ao criar na mulher um vazio anatomicamente proporcional ao que o homem tem a mais? E ainda, dentro deste vazio, fazer brotar vida?

Como assim, um mais um é dois?

Não sei daqueles que se bastam e que são um completo. Pra mim, certos vazios precisam ser preenchidos. E se a lógica das pessoas que somam umas às outras se aplica a isso, não preciso de mais vazios, muito obrigada.

2 comentários:

Heliana disse...

ô mu Deuso...eu acho que as pessoas se dividem..em alguns momentos elas se unem em um só elemnto...outras vezes elas se multiplicam..isso é muito relativo...
mas eu...qro o meu oposto certo?
bjokas ;*

Lulih Rojanski disse...

Nai, Beto Guedes disse que um mais um é sempre mais que dois. Eu acredito em tudo o que Beto Guedes diz.
Um beijo. Saudade.