sexta-feira, 11 de julho de 2008

Eu, a Ellen, seus olhos grandes e azuis e a P... da entrevistada.


Saí um pouco do quarto pra fazer coisas de gente normal. Dar uma volta pela sala, ver qual é a do pátio, passar pra fazer aquela visitinha na cozinha e conferir as novas da família. Nesse espaço de tempo, sentei no sofá pra encontrar o motivo que fez meu pai assinar os pacotes de canais daqui de casa. Mentirinha... É que eu sei o horário do programa da Ellen DeGeneres.
Ellen DeGeneres é uma atriz que ficou mais famosa por assumir publicamente sua homossexualidade do que por ter feito um ou outro trabalho na TV americana. Perdoem a ignorância do meu mundinho verde, meus queridos, mas não lembro de nenhum trabalho relevante dessa moça na minha vida. Até hoje. Fato: ela apresenta um programa de TV e eu assisto. Até hoje.
De primeira, posso dar as impressões: Ellen é metida a engraçadinha, faz umas dancinhas feias no meio da platéia comprada e solta aquelas piadinhas sem graça que brasileiros não entendem. É...
E hoje, ela quase me fez quebrar a televisão. Não sei se puderam notar meu proposital aborrecimento sarcástico com esse programa e sua respectiva apresentadora. É mais uma explicação besta, confesso... mas vai lá.
Aquela loira filha duma égua levou uma louca que promove encontros com milionários em uma espécie de reality-show para ser entrevistada naquela droga de programa!( E a raiva me faz escrever períodos longos sim!)
Tudo bem, estamos acostumados com entrevistados do Jô e suas profissões esquisitas... Não me irritou o convite em si, mas o que aquela P.. .de entrevistada falou.
O que eu me lembro: entra a convidada, senta na poltrona ao lado de Ellen e a edição mostra um VT, com a cidadã dando uma bronca em possíveis candidatas a futuras viúvas de milionários setentões. Segue o resumo do que ela latia.
P... da entrevistada: “Primeiro, eu não gosto de cachos. Vocês que têm cabelo cacheado, alisem já! Homens gostam de passar as mãos em cabelos sedosos e macios, não nessas palhas e ninhos de morcego que vocês me apresentam. E tem mais: mulheres de cabelo curto, coloquem extensões.”
Levantei do sofá irada. Ela tocou no meu ponto fraco! Meu cabelo é cacheado e agora tá curto! Não, não... esqueçam das discussões sobre os “padrões impostos pela sociedade”, sobre a declaração nojenta dessa P...de entrevistada... Temos pessoas mais bem capacitadas pra escrever sobre isso. Não tive aquela atitude de sair levantando bandeiras a favor do cabelo crespo e dos cortes curtos (“não à chapinha!”, “tesouras comandam!”). Não queria. Não conseguia. Naquele momento, me deixei levar pelo direito de me sentir totalmente excluída. Deixei as bandeiras de lado e mastiguei toda aquela revolta entre duas fatias de pão. (Minhas revoltas são assim. Pacífico-gastronômicas. E totalmente individualistas.).
Agora que me dei conta de que em nenhum momento passou pela minha cabeça que o cabelo é o ponto fraco de qualquer mulher. E que, com certeza, muitas que têm o cabelo cacheado e/ou curto se sentiriam (ou já se sentem) ofendidas com o comentário da P... de entrevistada. Mas foi um momento muito meu, na verdade: eu, a Ellen, seus olhos grandes e azuis e aquela P... de entrevistada...
E mais! Imaginem que depois fiquei pensando sobre o fato de ter me incomodado com a declaração da P... de entrevistada. É um golpe duro saber que você se importa com a opinião alheia. Eu? Ficar triste por me dar conta de que posso não agradar um velho babão milionário? Que decadência...
Mas... Por que tanta hostilidade com a simpática loirinha engraçadinha? O que a Ellen tem a ver com a minha auto-estima, caramba?
Ué. Nada. Ela é rica, loira, arranjou uma linda noiva e não precisa agradar velhos ricos. Ah, deixem eu ficar mal-resolvida um pouquinho e descontar minha raiva nela, vai...

Em tempo: Eu gostaria muito de colocar imagens aqui nestes textos... Mas ando apanhando da internet... Não consegui colocar nem foto no meu perfil ¬¬... Mil desculpas pela crueza...

7 comentários:

PedroNegro disse...

só pra contar: esse 'P' antes de entrevistada, seria PUTA? ah, é que eu não me dou muito bem com censura, manja? hauahuaah.
cara, não sou mulher nem nada. mas acho que minha opinião é meio cretinas com cabelo.
quando eu vejo alguém com cabelo cacheado eu digo: deus, meu bróder, na boa, tem vezes infinitas que eu não acredito na tua existência, parceirão, mas cá entre nós, graças a ti que eu tenho esse cabelo super senaulístico liso que deixa as pessoas na minha sapatilha, né?! hauahuahauahaua...
mas em contraposição - passado o efeito pop no marxenhu - eu sou uma pessoa super descontente com minhas madeixas porque eu tenho uma amiga, chamada Cássia, (OI, CÁSSIA, OLHA EU AQUI NO PROGRAMA DA PUTA DE ENTREVISTADA TE MANDANDO UM BEIJÃO! BEIJO, BRASIL!) e ela tem os cabelos lisos e ela conseguio fazer o cabelo dela ficar num tom vermelho que me causa tsunamis de inveja, sabe, bróder?! aí, eu penso meio que nem a xuxa, mano: meow, O CARA LÁ DE CIMA resolveu me sacanear legal. vai lá, suga... suga que ainda tem muito o que sugar deste ser negão africano aqui!
eu queria todos os dias estar de cabelo diferente e, principalmente, que a minha mãe levasse em consideração que eu sou um ser, no mínimo, 20 séculos a frente dela e que ela deixasse sempre eu mudar a cor do meu cabelo, sem precisar escutar a maldita frase: olha, guri, tu vais estragar teu cabelo. tão lindinha e fazendo isso!
ah,, meow, foda-se! eu sou negro e tenho que fazer algo pra melhorar essa aparência africano que GOD me concedeu!
mas o assunto era sobre cor de cabelo? ah, velho, não importa! quando eu falo, eu falo meeeeexxxxxmão! e aí, vau pular dentro, naiara?! eu heim, toda cheio de decretos! hauahauahuaahua

mas é isso! pai, mãe e irmãos eu to na tv. beeeeeeeeeeeeeeijuuuuuuux!

p.s.: esse comentário foi construído a partir do momento em que eu vi a cabeça da paris hilton ser atravessada por uma barra de ferro.
meow, que cena bizarra! acho que vou fazer pipi na cama hoje!

bjo, nai!

nai ara disse...

vai assistir um filme que preste, márcio...

e pára com isso, tu vais estragar teu cabelo, guri...

PedroNegro disse...

mas a verdade é que:
loooooonge do meu domínio vc vai se dar mal
ghauahauahuaa

cara! manhã de sol e eu sem nada pra fazer. aí, eu paro, penso, requebro até o chão e digo:

parrrrrriiiiiiiiiis, i amo dur!

çijoooga pq eu tenho gosto, meow!

PedroNegro disse...

frase do dia

"não deixa o lápis cair, ele pode ficar desapontado"

por: mãe delianne - o exu do banheiro

nai ara disse...

tipu açim, um xat! adoooro
nai entra na sala...

nai diz: devia tá lá no festival do roqúeirôu do amapá, véi...

nai ara disse...

nai sai da sala...

PedroNegro disse...

CorOa_SurF_CaM entra na sala, e diz:

http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=3131744

cara, sem zuação, mas no mínimo deus é muito maloqueiro com a dona fátima.
ela tem três comus que dizem que o filho dela é gay, indie e que o marido dela tbm é gay.

ai, bróder, tadinha!